Seja um revendedor

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

A fama, a fé e o Amor.

A fama de um ser humano é conhecida por seus atos e ações diante de uma sociedade. Hoje nos mundo das celebridades é comum as pessoas buscarem cada vez mais a fama e prestigio. 

Sempre haverá alguém famoso ou não se expondo aos holofotes para serem vistos com objetivo de buscar o reconhecimento quer sejam bons ou não.

Muitas pessoas buscam a qualquer custo a fama, se sujeitam até a passar por constrangimentos, brigas, sensualidades para serem vistas, como consequência recebem em troca dinheiro, prestigio, reconhecimento e a tão desejada fama. Isto é bem claro quando assistimos os realities shows – a fama a qualquer custo.

Não quero dizer que todo tipo de fama é ruim, pois tem fama que pode vir para o bem de pessoas ou de uma comunidade.

Pensando nisso quero olhar para a vida de um homem que fez fama na sua época há quase dois mil anos atrás. Quero olhar a vida de um homem que poucos conhecem, mas que foi reconhecido por seus atos que louvavam a Deus. Este homem é Filemon.

Chegou ao conhecimento do Apostolo Paulo quem era Filemon e o que se destaca é sua fé em Jesus e seu o amor para com todos os santos.

Atos como o de Filemon não para ser escondido, aqueles que estão a sua volta logo percebem. A diferença de Filemon é que ele não fazia isso para ser reconhecido ou ganhar algum beneficio, pois os dois verbos de ação que estão presentes na sua conduta não dá para ser fingimento ou forçação – a fé e o amor.

Filemon tinha fé em Cristo, esta fé conduzia toda a sua vida. Ele não duvidava de quem era Cristo, antes tinha convicção.

A fé não é simplesmente algo internalizada em si mesmo, mas ela é externalizada em ações que demonstram essa fé.

Quando a fé conduz a vida de alguém é impossível que não venha acompanhada de obras. Tiago na sua carta vai dizer que a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesmo. Tg.2:17

Outra atitude de Filemon era o seu amor para com todos os santos. E o que isso realmente significa? Como era esse amor?

Ouvimos muito a palavra amor – as pessoas usam em diversas situações – para dizer que ama alguém ou alguma coisa, é usada nos romances e também para demonstrar um sentimento, mas isso tem pouco ou nada a ver com o amor que vem de Deus o amor ágape, amor de atitudes.

Filemon mostrava em suas atitudes o amor para com os irmãos da igreja e não apenas com lindas palavras, abraços ou tapinhas nas costas. O amor de Cristo esta em socorrer os que estão necessitando, se preocupa com as pessoas e seus problemas, demonstrando o verdadeiro interesse pelo próximo. Paulo diz que o amor de Filemon tem reanimado o coração dos santos.

Muitos que porventura estivessem fracos ou desanimados, alguns talvez pensando em desistir quando olhavam para Filemon e viam o amor que ele demonstrava, logo eram reanimados e tinham novo vigor para continuar. Filemon era exemplo a ser seguido e imitado.

As atitudes de Filemon o tornaram conhecido, sua fama chegou aos ouvidos de Paulo. Esse tipo de fama é benéfica para o crescimento do Reino de Deus, pois não busca seus próprios interesses, mas sim em cumprir a Palavra de Deus.

Lembremos o que João Batista disse a respeito de si mesmo e de Cristo: “É necessário que ele cresça e eu diminua” João 3:30
Filemon era um verdadeiro cristão, imitador de Cristo por isso foi reconhecido como tal e fazia a diferença onde vivia e Paulo sabia que podia contar com ele para o que precisasse.

Nós não somos Filemon, mas podemos ter sua fama agindo como ele agiu – estamos no Reality Show da vida real, muitos olhares estão na nossa direção, portanto imitemos a Cristo.

Um comentário:

verônica Oliveira josé disse...
Este comentário foi removido pelo autor.